Browser não suportado!!!
Para melhor visualização, o Boletim Jurídico recomenda a utilização do Mozilla Firefox ou Google Chrome

Portal Boletim Jurídico - ISSN 1807-9008 - Brasil, 12 de novembro de 2019

O que você faz para fidelizar o seu cliente?

 

Elaine Lacerda

 

Sabemos que para manter um cliente, é necessário realizar algumas ações pontuais, porém, antes de aprofundarmos o assunto, se faz necessário uma pequena explicação sobre o termo fidelizar. Traduzindo para a linguagem empresarial, fidelizar significa manter o cliente, torná-lo fiel ao seu serviço, deixando-o satisfeito com a qualidade do atendimento, com o intuito de manter um relacionamento de longo prazo.

Quanto se trata de fidelização, podemos tanto realizar ações dentro da empresa para manter o chamado “cliente interno”, que são os colaboradores/funcionários ou até mesmo fornecedores, quanto ações para manter o cliente externo, que são efetivamente o público alvo da empresa, e aquele que é a razão da existência de qualquer entidade.

É neste ponto que muitas empresas pecam, pois se esquecem de botar em prática tais ações. Fidelizar um cliente não é tão fácil quanto parece. É preciso conhecê-lo, identificar suas características particulares, procurar saber suas necessidades, e, por fim, estabelecer um elo de confiança com o mesmo.

Passando esta etapa, é necessário partir para ação. Existem algumas ações que podem ser realizadas de maneira simples para que ocorra a fidelização completa.

Como já citado anteriormente, o ideal é que se conheça bem o seu cliente, procurando entender suas necessidades, vontades, anseios, valores e suas expectativas relacionadas ao serviço prestado por sua empresa.

Em função disso, procure fazer uma boa comunicação, sendo essa clara e objetiva, através de informações, comparativos, demonstrativos e afins, sempre mostrando para ele como você pode e vai ajudá-lo e quais os próximos passos de suas ações, criando assim um relacionamento estreito, fazendo com que ele confie cada vez mais em você.

Crie uma experiência de atendimento única, demonstrando para o seu cliente que ele é especial, insubstituível e que você se preocupa e se dedica a atender a todas as suas necessidades de maneira personalizada e eficaz. Além disso, mostre que estará presente todas as vezes que ele precisar de seu contato.

Depois do serviço, avalie a satisfação do seu cliente. Procure saber se ele está contente com os serviços prestados, pois não adianta vender o serviço e não suprir as expectativas do cliente.

Procure estar constantemente junto a ele, através de pequenos gestos como envio de emails, brindes, mensagens de aniversários, etc, demonstrando assim, que ele é um cliente único para sua empresa.

Desta forma, quando o cliente necessitar novamente de seu serviço, lembrará, com certeza, da experiência positiva que teve com a sua empresa ou escritório.

Quanto mais satisfatória for a relação, maior é o fortalecimento do laço entre cliente e fornecedor, ainda mais nos dia de hoje, em que o mercado de trabalho está em constate transformação, com empresas cada vez mais atuantes, muitas boas e muitas outras, em maior volume, que não se atentam a detalhes como os citados acima.

Lembre-se, sempre, que um cliente satisfeito vai falar bem da sua empresa e indicá-la aos seus conhecidos. Por isso quanto mais clara, objetiva e satisfatória for à relação, mais fácil será fidelizar seus clientes.


Elaborado em dezembro/2014

Envie sua colaboração

Elaine Lacerda

Analista de RH da Inrise Consultoria e atua no recrutamento e seleção de profissionais, bem como, no estudo de reestruturação organizacional de empresas e escritórios jurídicos.

Inserido em 11/12/2014

Parte integrante da Edição no 1217

Código da publicação: 3902

Ferramentas

Este artigo já foi acessado 15452 vezes.

Versão para impressão

Mensagem para o autor do artigo.

Citação deste artigo, segundo as normas da ABNT:

LACERDA, Elaine O que você faz para fidelizar o seu cliente?Boletim Jurídico, Uberaba/MG, a. 13, no 1217. Disponível em: <https://www.boletimjuridico.com.br/ doutrina/artigo/3902/o-voce-faz-fidelizar-seu-cliente> Acesso em: 12  nov. 2019.

Atenção

As opiniões retratadas neste artigo são expressões pessoais dos seus respectivos autores e não refletem a posição dos órgãos públicos ou demais instituições aos quais estejam ligados, tampouco do próprio BOLETIM JURÍDICO. As expressões baseiam-se no exercício do direito à manifestação do pensamento e de expressão, tendo por primordial função o fomento de atividades didáticas e acadêmicas, com vistas à produção e à disseminação do conhecimento jurídico.